al-kindi statue.jpeg

Al-Kindi
- O Anfitrião -

                              O primeiro filósofo árabe foi Al-Kindi (796 / 873d.C. - 185/260H.), nascido na cidade de Koufa – próxima a Bagdá –, onde seu pai foi governador. De família aristocrática da tribo de Kindah, Al-Kindi esteve sob a proteção dos califas Al-Ma’mun e Al-Mu‘tasim tendo sido preceptor de Ahmad, filho deste último. Completou sua formação em Bagdá após ter tido sua primeira educação numa cidade próxima, Basra. Contemporâneo do célebre Hunayn Ibn Ishaq, Al-Kindi foi o primeiro filósofo verdadeiramente de origem árabe e que se expressou nessa língua e, por isso, foi chamado de o “filósofo dos árabes”.
 

                             Al-Kindi destacou-se sobremaneira em Matemática e Lógica, disciplinas que o guiaram em sua busca da verdade pela filosofia. É possível situá-lo na passagem da teologia para a filosofia, em posição de cobrir o espaço que se verificava entre a razão e o dogma, guiado pelo sentimento de um acordo fundamental entre a busca da filosofia e a revelação profética.

                            No amplo horizonte da busca do saber, Al-Kindi incitou a busca da verdade onde quer ela estivesse, começando pelos sábios de outros tempos, de outras nações e de outras  línguas, adaptando a busca ancestral pela verdade ao seu tempo e  expressando-a em língua árabe. Entendia ele que a verdade deveria ser acolhida independentemente de sua fonte, pois nada deveria ser mais caro ao pesquisador da verdade do que a verdade em si mesma. Al-Kindi apresentou, também, uma visão de evolução cronológica do saber, reconhecendo o papel cumulativo do trabalho ao longo das sequentes gerações.

 

                             Em inúmeras passagens de sua obra, Al-Kindi mostrou-se um entusiasta da busca pelo saber por meio de palavras que soam como um constante convite a nos colocar em contato com a filosofia como uma das vias pelas quais o nosso espírito pode atingir a perfeição. Muitas contribuições trouxe Al-Kindi ao universo filosófico e, se recepcionar a filosofia entre os árabes foi também sua missão, então esta ele a realizou em toda sua plenitude, incitando os seres humanos de seu tempo a buscar a sabedoria, ou seja, a filosofar.

al-kindi.jpg

Acesse o site Muslim Philosophy no qual estão disponíveis alguns livros de Al-Kindi em árabe ou em traduções para línguas modernas, assim como artigos e comentários de outros estudiosos. 

Fonte: Selo comemorativo de Al-Kindi - Síria, 1994. Detalhe.
http://jeff560.tripod.com/images/al-kindi2.jpg
Shadow on Concrete Wall

A Filosofia Primeira de Al-Kindi

A Filosofia Primeira de Al-Kindī é uma obra que inaugura as reflexões  filosóficas metafísicas em língua árabe sendo o primeiro livro da Falsafa que trata da natureza da ciência metafísica e seu lugar no conjunto dos saberes humanos.

A Filosofia Primeira.jpg

As reflexões metafísicas entre os árabes só foi possível em razão das traduções das obras clássicas de tradição grega, particularmente de Aristóteles e de Platão, mas também indianas, persas e siríacas para a língua árabe durante os séculos IX e X e.c. na Casa da Sabedoria em Bagdá. O centro irradiador de cultura havia sido fundado pelo califa Al-Ma’mun e reunia uma grande biblioteca, um observatório astronômico e um centro de traduções responsável pela tradução de praticamente toda a obra de Aristóteles para o árabe, obras que, em sua maior parte só seriam conhecidas na Europa aproximadamente 400 anos depois. Al-Kindī, nascido no século IX d.C., viveu esse intenso período de recepção de obras de Filosofia e Ciências vindas de diversas fontes e de tradições intelectuais da Antiguidade e que, a partir daqueles anos, foram, em grande parte, colocadas sob uma mesma língua. Al-Kindī trabalhou junto aos tradutores e teve, entre outros propósitos, apresentar a Filosofia ao mundo árabe, principalmente aos califas, ciosos de conhecer até que ponto tal conhecimento poderia ou não abalar as estruturas de poder do califado. A visão de Al-Kindī, na introdução de A Filosofia Primeira, defende uma natureza universalista e atemporal da Filosofia, entendendo que o saber pertence à espécie humana como um todo e não somente a culturas específicas. Al-Kindī incentiva os buscadores da verdade a admirarem, reconhecerem e acolherem a verdade venha ela de onde vier.  A Filosofia Primeira é, assim, uma das primeiras obras da recepção da Filosofia no mundo árabe-islâmico. O tema do livro liga-se à Metafísica de Aristóteles, principalmente na construção da complexa terminologia para expressar os conceitos metafísicos, ícone de dificuldades para as línguas da Filosofia. A Filosofia Primeira segue, inicialmente, um itinerário de apresentação quase didático dos conceitos para, logo em seguida, ser alçado por Al-Kindī à condição geométrica, construindo, por meio de intrincados silogismos, certezas que a razão, em lógica da retorção, assegura e confirma. A Filosofia Primeira foi, assim, um dos meios pelos quais o chamado “Filósofo dos Árabes” abriu caminhos para que a Filosofia, razão universal, fosse expressa em língua árabe.