A Casa da Sabedoria

              O marco decisivo do período de traduções ocorreu em 830 d.C.quando o califa Abássida Al-Ma'mun fundou em Bagdá a  Casa da Sabedoria que continha um instituto de pesquisas,  uma biblioteca, um museu e um centro de traduções.

            Para reunir obras na biblioteca, o califa enviava emissários a Bizâncio para pesquisar e adquirir obras de “ciência antiga” ordenando, em seguida, que fossem traduzidas por um grupo de especialistas.

            Conta-se que Al-Ma'mun tivera um sonho com o próprio Aristóteles e que isso o teria inclinado a orientar os seus esforços na aquisição e na tradução das obras gregas. Como o maior mecenas para a filosofia e a ciência dessa movimentada história do Islam, Al-Ma'mun presidia reuniões de sábios com debates filosóficos e teológicos.

            O nome mais importante durante o reinado de Al-Ma'mun foi o do cristão nestoriano Hunayn Ibn Ishaq (809/873 d.C.) que traduziu para a língua árabe grande parte da filosofia e da ciência dos antigos gregos. A ele se deve a tradução de grande parte dos livros de medicina de Galeno e de Hipócrates.

          Hunayn  foi auxiliado por uma equipe de tradutores igualmente competentes que, sob sua orientação, também entrariam para a História. Muitas obras de Aristóteles foram traduzidas por esse grupo sob a orientação de Hunayn que os encarregou de traduzir praticamente todo o corpus aristotélico.