Alfarabi4.jpg

Al-Farabi
- O Criador  -

                       Al-Farabi (872/950d.C.- 259/339H) nasceu  próximo à cidade de Farab na Transoxiana, região da Asia Central. Os detalhes de sua vida  são poucos conhecidos. Parece que seu pai era um oficial do exército, de origem turca ou, talvez, persa. Sabe-se, também, que, ainda jovem, transferiu-se para Bagdá onde passou a maior parte de sua vida. Nessa cidade Al-Farabi teria aprendido a língua árabe tendo como primeiro preceptor o cristão nestoriano Ibn Haylan. Depois, Al-Farabi estudou lógica, gramática, filosofia, música, matemática e todas as ciências da época.

                       Al-Farabi encarnou a figura do grande sábio.  Apesar de ter escrito sobre temas políticos, tudo indica que  não ocupou cargos administrativos. Músico admirável, esteve no Cairo e, também, em Alepo sob a proteção do príncipe Saif al-Dawlah um incentivador das artes e das letras daquele tempo. Nos últimos anos de sua vida, encontramos Al-Farabi em Damasco, na Síria, tendo por ofício ser guardião de um jardim.

                       As ideias de Al-Farabi promoveram um salto na falsafa. Foi ele o principal responsável pelas teorias mais originais e criativas entre os árabes. Além disso, foi um lógico eminente conhecido por uma série de comentários à obra de Aristóteles. Em seu Tratado sobre o Intelecto propôs uma espistemologia segundo uma divisão do intelecto que influenciou não só a falsafa mas também foi uma das obras mais conhecidas no Ocidente medieval latino. Ao lado de seu perfil lógico, não deixou de permear uma grande espiritualidade em suas teses.

 

                         Al-Farabi conheceu em detalhes a filosofia grega, sua evolução e a transmissão desses conhecimentos através de outros centros de estudos, traçando um itinerário da história do pensamento começando entre os caldeus, transmitido aos egípcios, destes aos gregos, passando pelos mestres que sucederam Platão e Aristóteles, pelos pensadores de Alexandria, sublinhando a transmissão dos saberes para Antióquia na Síria, reconhecendo o papel dos cristãos na transmissão da filosofia aos árabes e, finalmente, citando os principais pensadores que o antecederam num passado próximo. Essa postura de visão universal e impregnada de história da filosofia explicou, em parte, porque Al-Farabi entendia ser ele, também, um continuador da herança dos saberes de sua época.    

 

                          Se com Al-Kindi a falsafa  se iniciou, com Al-Farabi ela ganhou contornos mais definidos, e a ele se devem os principais pilares que a sustentaram dali em diante. O chamado "segundo mestre" – sendo Aristóteles, o "primeiro mestre" –, num período em que a assimilação da filosofia já era uma realidade no mundo árabe, encontrou um momento mais favorável para desenvolver suas teses com maior profundidade, criatividade e originalidade.

 

                       A presença das teses de Al-Farabi foi abrangente e em várias direções, tendo marcado profundamente muitos pensadores que o sucederam não somente no Oriente mas também no Ocidente medieval. No campo da metafísica, inspirado na observação lógica de Aristóteles de que a noção de que uma coisa é, não inclui o fato de que a coisa, seja, Al-Farabi estabeleceu um importante marco da história da filosofia ressaltando a distinção entre a noção de essência e de existência.

Al-farabi Selo

Acesse o site Muslim Philosophy no qual estão disponíveis alguns livros de Al-Farabi em árabe ou em traduções para línguas modernas, assim como artigos e comentários de outros estudiosos. 

Fonte ©: Selo comemorativo de Al-Farabi. URRS, 1975. Detalhe.
http://kolekcioner.net.ua/images/marki_sssr_1975g__bolsh___form_/4444.jpg
Shadow on Concrete Wall

A Cidade Excelente de Al-Farabi

A Cidade Excelente é uma das obras mais importantes da falsafa,  escrita no período da maturidade de Al-Farabi, resumindo suas ideiasem todas as áreas da filosofia, como um tipo de selo com o qual Al-Fārābī interliga as várias áreas da filosofia em uníssono.. 

Al farabi 16x23.jpg

  A Cidade Excelente se inicia pela metafísica, na qual se afirma o primordialmente existente como o fundamento último da existência. Este, em sua mais radical unicidade desdobra-se e faz com que flua a partir de si uma série de outros existentes. Após a descrição do fluxo existencial dos existentes que são pura inteligência, o texto adentra o campo da Cosmologia, apresentando-se a constituição dos céus, dos planetas e o movimento dos astros. Com o engendramento da Natureza, os minerais, os vegetais e os animais antecedem o ser humano no topo da escala de complexas combinações a partir dos elementos água, terra, fogo e ar. O estudo das faculdades humanas começa pelos sentidos externos, passando pela imaginação até chegar à intelecção, que ocupa a parte central do livro. A partir de então, são estudados os modos de agrupamentos humanos para que o ser humano atinja sua mais alta perfeição, ou seja, a felicidade. Tal tarefa não pode o homem realizar sozinho, mas necessita estar na cidade, mas não qualquer cidade, e sim a que procura a excelência tanto da ação como do entendimento do conjunto de coisas enigmáticas que se apresenta no Universo, inclusive o humano. A cidade excelente é apresentada, em parte, com base nas categorias encontradas na República de Platão, mas Al-Farabi desenvolve seu livro em um sentido muito particular, articulando uma série de outras fontes, sejam peripatéticas, sejam neoplatônicas, sejam da própria tradição árabe e islâmica, as quais se apresentam de maneira nova para o período, configurando um tipo de refundição de boa parte da tradição filosófica anterior. O sistema filosófico de Al-Farabi é amplamente criativo e original. Não é demais afirmar que boa parte do vocabulário e muitas das principais ideias da falsafa estão presentes neste livro de Al-Farabi. Ainda que fosse para segui-lo ou para criticá-lo tanto os filósofos árabes posteriores assim como muitos escolásticos da Idade Média latina jamais a ele ficaram indiferentes. Nesse legado de sabedoria, o “segundo mestre” abarca os principais assuntos da filosofia e de seus desdobramentos em busca do entendimento, reunindo tudo com alta mestria.