Primeiras Traduções

                As primeiras fontes que forneceram o material para ser traduzido provinham em grande parte da língua grega e do siríaco. Os primeiros temas que foram traduzidos, não foram propriamente filosóficos, mas sim temas que tinham uma aplicação prática.  Provavelmente, textos científicos, médicos, de alquimia, astrologia, astronomia foram os primeiros a serem traduzidos para a língua árabe.

                O processo de tradução de obras científicas e filosóficas começou a  se intensificar durante o período Abássida. Nesse período foram traduzidos O Almagesto  de Ptolomeu e Os Elementos de Euclides. Na mesma época foi traduzido, também, o célebre tratado de astronomia indiano (Siddhanta) e foi construído o primeiro astrolábio no Islam.

              Também foi o período em que se traduziram de modo esporádico muitos textos apócrifos como, por exemplo, aforismos morais atribuídos a Sócrates, Sólon, Hermes e Pitágoras. Yahya Ibn Al-Bitriq traduziu para o árabe uma paráfrase de Galeno do Timeu de Platão e uma paráfrase de Temisthius do livro Sobre a Alma  de Aristóteles.

            Até o reinado de Al-Mansur as traduções eram fortuitas e não havia  à disposição dos califas um grupo tão competente como o que veio em seguida sob o reinado de Al-Ma’mun, califa que fez um esforço sistemático e determinado para adquirir e traduzir os principais monumentos da ciência e da filosofia grega.